A dieta cetogênica, também conhecida como keto, trouxe as dietas super-low-carb de volta ao centro das atenções e, se o seu objetivo é a perda de peso, certamente verá resultados (especialmente na área de gordura da barriga).

Assim como qualquer dieta extrema, porém, os planos alimentares com poucos carboidratos vêm com cota parte de efeitos segundarios.

A POPSUGAR conversou com a nutricionista Kristin Kirkpatrick, do Instituto de Bem-Estar da Clínica de Cleveland, para descobrir quais são, por que ocorrem e como se pode evitar, não todos, mas alguns dos efeitos de não comer carboidratos.

Efeitos Secundários de Não Comer Carboidratos

6-efeitos-de-nao-comer-carboidratos
Pexels / Burst
  1. Dor de cabeça: durante os primeiros dias numa dieta low-carb (reducao de carboidratos), o corpo ajusta-se para mudar do seu combustível favorito, a glicose e glicogénio, que vem dos açúcares e carboidratos que comemos, para as cetonas, compostos formados pelo fígado ao queimar gorduras. Os efeitos físicos desse processo são conhecidos como “keto-gripe” e estão por trás das dores de cabeça que podemos sentir no início desta dieta. Kristin disse que o nosso corpo começa a usar cetonas após os primeiros três a quatro dias de dieta, o que deve aliviar a dor de cabeça.
  2. Mau hálito: a presença de cetonas e, especificamente, de acetona, na sua respiração pode fazer com que se sinta um cheiro “frutado e por vezes desagradável”.
  3. Fraqueza e/ou fadiga: numa dieta pobre em carboidratos pode se sentir cansado ou abalado durante os primeiros dias, novamente porque o seu corpo está a procura de uma fonte de combustível para substituir o glicogénio. Este é outro dos efeitos secundários que geralmente desaparece quando a cetose inicia.
  4. Cãibras musculares: algumas das causas que levam a cãibras musculares são a desidratação, falta de potássio ou falta de magnésio, e estão relacionadas com as grandes mudanças alimentares que ocorrem durante uma dieta pobre em carboidratos. Kristin recomenda uma hidratação adequada (2 a 3 litros de água por dia é uma boa meta) e diz que alguns de seus pacientes também acham útil o uso de suplementos de magnésio.
  5. Prisão de ventre ou diarreia: ao cortar com carboidratos complexos, como por exemplo o feijão ou os legumes, também está a cortar nas fibras ingeridas – ou pelo menos a reduzir bastante, diz Kristin. Este é um dos principais motivos pelo qual as pessoas sentem problemas gastrointestinais, como a prisão de ventre ou diarreia.
  6. Erupção cutânea: “Este é um efeito colateral raro, sem uma causa definitiva”, diz Kristin. É normalmente visto em mulheres com ascendência asiática, acrescentou.
6-efeitos-de-nao-comer-carboidratos
Pexels / Marcelo Chagas

A prisão de ventre parece ser o efeito secundário mais comum, diz Kristin à POPSUGAR, simplesmente porque “as reservas de fibra podem se acumular”. A boa notícia é que é possivel de evitar comendo vegetais “sem amido” (veja a nossa lista de legumes ricos em amido vs não amiláceos) e nozes reforçará sua ingestão de fibras.

Saiba o que pode e o que não pode comer, quais os efeitos de não comer carboidratos e o que pode fazer para torná-los mais suportáveis. Kristin recomenda também que consulte um nutricionista especializado em dietas low-carb.

“Alguns dos efeitos secundários, como o mau hálito e as dores de cabeça, podem não ser evitados”, diz Kristin, mas os outros podem, como a prisão de ventre, as cãibras musculares e, potencialmente, fraqueza e fadiga. Poucas pesquisas foram feitas sobre os efeitos a longo prazo da dieta Keto mas quanto a efeitos secundários a curto prazo, são apenas isso: curto prazo. Tendem a diminuir conforme o seu corpo se ajusta à nova dieta. Boas notícias para quem é novato no Keto: aguente as primeiras semanas!

Artigo POPSUGAR em Inglês