Mais conhecido como CBD, é um dos mais de 100 compostos químicos conhecidos como canabinóides encontrados na planta de cannabis ou maconha, Cannabis sativa (1).

O tetra-hidrocanabinol (THC) é o principal canabinóide psicoativo encontrado na maconha e causa a sensação de ficar “chapado” que é frequentemente associado à maconha. No entanto, diferentemente do THC, o CBD não é psicoativo.

Essa qualidade faz do CBD uma opção atraente para quem procura alívio da dor e de outros sintomas sem os efeitos que alteram a mente da maconha ou de certos medicamentos.

O óleo de CBD é produzido pela extração do CBD da planta da cannabis e depois diluído com um óleo transportador, como o óleo de coco ou de sementes de cânhamo.

Ele está ganhando força no mundo da saúde e bem-estar, com alguns estudos científicos confirmando que isso pode aliviar sintomas de doenças como dor crônica e ansiedade.

Aqui estão sete benefícios para a saúde do óleo CBD, apoiados por evidências científicas.

1. Pode aliviar a dor

A maconha tem sido usada para tratar a dor já em 2900 a.C. (2).

Mais recentemente, os cientistas descobriram que certos componentes da maconha, incluindo o CBD, são responsáveis ​​por seus efeitos de alívio da dor.

O corpo humano contém um sistema especializado chamado sistema endocanabinóide (ECS), que está envolvido na regulação de uma variedade de funções, incluindo sono, apetite, dor e resposta do sistema imunológico (3).

O corpo produz endocanabinóides, que são neurotransmissores que se ligam aos receptores canabinóides no sistema nervoso.

Estudos demonstraram que o CBD pode ajudar a reduzir a dor crônica, afetando a atividade do receptor endocanabinóide, reduzindo a inflamação e interagindo com neurotransmissores (4).

Por exemplo, um estudo em ratos descobriu que as injeções de CBD reduziram a resposta da dor à incisão cirúrgica, enquanto outro estudo em ratos descobriu que o tratamento oral com CBD reduzia significativamente a dor e a inflamação do nervo ciático (5, 6).

Vários estudos em humanos descobriram que uma combinação de CBD e THC é eficaz no tratamento da dor relacionada à esclerose múltipla e artrite.

Um spray oral chamado Sativex, que é uma combinação de THC e CBD, é aprovado em vários países para tratar a dor relacionada à esclerose múltipla.

Um estudo de 47 pessoas com esclerose múltipla examinou os efeitos de tomar Sativex por um mês. Os participantes experimentaram melhorias na dor, caminhada e espasmos musculares. Ainda assim, o estudo não incluiu nenhum grupo controle e os efeitos do placebo não podem ser descartados (7).

Outro estudo descobriu que o Sativex melhorou significativamente a dor durante o movimento, a dor em repouso e a qualidade do sono em 58 pessoas com artrite reumatóide (8).

2. Pode reduzir a ansiedade e a depressão

Ansiedade e depressão são distúrbios comuns da saúde mental que podem ter impactos devastadores na saúde e no bem-estar.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a depressão é o maior contribuinte para a deficiência em todo o mundo, enquanto os transtornos de ansiedade estão em sexto lugar (9).

Ansiedade e depressão são geralmente tratadas com medicamentos, que podem causar vários efeitos colaterais, incluindo sonolência, agitação, insônia, disfunção sexual e dor de cabeça (10).

Além disso, medicamentos como benzodiazepínicos podem causar dependência e levar ao abuso de substâncias (11).

O óleo CBD mostrou-se promissor como tratamento para depressão e ansiedade, levando muitos que convivem com esses distúrbios a se interessarem por essa abordagem natural.

Em um estudo brasileiro, 57 homens receberam CBD oral ou placebo 90 minutos antes de serem submetidos a um teste simulado de falar em público. Os pesquisadores descobriram que uma dose de 300 mg de CBD foi a mais eficaz na redução significativa da ansiedade durante o teste.

O placebo, uma dose de 150 mg de CBD e uma dose de 600 mg de CBD teve pouco ou nenhum efeito sobre a ansiedade (12).

O óleo CBD também foi usado para tratar com segurança insônia e ansiedade em crianças com transtorno de estresse pós-traumático (13).

O CBD também demonstrou efeitos semelhantes aos antidepressivos em vários estudos em animais (14, 15).

Essas qualidades estão ligadas à capacidade do CBD de atuar nos receptores cerebrais da serotonina, um neurotransmissor que regula o humor e o comportamento social.

3. Pode aliviar os sintomas relacionados ao câncer

O CBD pode ajudar a reduzir os sintomas relacionados ao câncer e os efeitos colaterais relacionados ao tratamento do câncer, como náusea, vômito e dor.

Um estudo analisou os efeitos do CBD e THC em 177 pessoas com dor relacionada ao câncer que não experimentaram alívio da medicação para a dor.

Aqueles tratados com um extrato contendo ambos os compostos experimentaram uma redução significativa da dor em comparação com aqueles que receberam apenas extrato de THC (16).

O CBD também pode ajudar a reduzir náuseas e vômitos induzidos pela quimioterapia, que estão entre os efeitos colaterais mais comuns relacionados à quimioterapia para pessoas com câncer (17).

Embora existam medicamentos que ajudam com esses sintomas angustiantes, às vezes são ineficazes, levando algumas pessoas a procurar alternativas.

Um estudo com 16 pessoas submetidas à quimioterapia constatou que uma combinação individual de CBD e THC administrada por spray bucal reduziu a náusea e o vômito relacionados à quimioterapia melhor do que o tratamento padrão isoladamente (18).

Alguns estudos em tubo de ensaio e em animais mostraram que o CBD pode ter propriedades anticâncer. Por exemplo, um estudo em tubo de ensaio descobriu que o CBD concentrado induzia a morte celular em células humanas de câncer de mama (19).

Outro estudo mostrou que o CBD inibiu a disseminação de células agressivas de câncer de mama em camundongos (20).

No entanto, esses são estudos em tubo de ensaio e em animais, portanto, eles podem apenas sugerir o que pode funcionar nas pessoas. Mais estudos em humanos são necessários antes que conclusões possam ser feitas.

4. Pode reduzir a acne

A acne é uma condição comum da pele que afeta mais de 9% da população (21).

Pensa-se que seja causado por vários fatores, incluindo genética, bactérias, inflamação subjacente e superprodução de sebo, uma secreção oleosa produzida por glândulas sebáceas na pele (22, 23).

Com base em estudos científicos recentes, o óleo CBD pode ajudar a tratar a acne devido a suas propriedades anti-inflamatórias e capacidade de reduzir a produção de sebo.

Um estudo em tubo de ensaio descobriu que o óleo CBD impedia as células da glândula sebácea de secretam excesso de sebo, exercia ações anti-inflamatórias e a ativação de agentes “pró-acne”, como citocinas inflamatórias (24).

Outro estudo teve resultados semelhantes, concluindo que o CBD pode ser uma maneira eficiente e segura de tratar a acne, em parte graças às suas notáveis ​​qualidades anti-inflamatórias (25).

Embora esses resultados sejam promissores, são necessários estudos em humanos que explorem os efeitos do CBD na acne.

5. Pode ter propriedades neuroprotetoras

Os pesquisadores acreditam que a capacidade do CBD de atuar no sistema endocanabinóide e em outros sistemas de sinalização cerebral pode fornecer benefícios para pessoas com distúrbios neurológicos.

De fato, um dos usos mais estudados do CBD é no tratamento de distúrbios neurológicos como epilepsia e esclerose múltipla. Embora as pesquisas nessa área ainda sejam relativamente novas, vários estudos mostraram resultados promissores.

O Sativex, um spray oral composto por CBD e THC, provou ser uma maneira segura e eficaz de reduzir a espasticidade muscular em pessoas com esclerose múltipla.

Um estudo descobriu que o Sativex reduziu espasmos em 75% das 276 pessoas com esclerose múltipla que apresentavam espasticidade muscular resistente a medicamentos (26).

Outro estudo deu a 214 pessoas com epilepsia grave 0,9-2,3 gramas de óleo CBD por libra (2-5 g / kg) de peso corporal. Suas apreensões reduziram em uma mediana de 36,5% (27).

Mais um estudo descobriu que o óleo CBD reduziu significativamente a atividade convulsiva em crianças com síndrome de Dravet, um complexo distúrbio de epilepsia infantil, em comparação com um placebo (28).

No entanto, é importante observar que algumas pessoas em ambos os estudos experimentaram reações adversas associadas ao tratamento com CBD, como convulsões, febre e fadiga.

O CBD também foi pesquisado por sua eficácia potencial no tratamento de várias outras doenças neurológicas.

Por exemplo, vários estudos mostraram que o tratamento com CBD melhorou a qualidade de vida e a qualidade do sono de pessoas com doença de Parkinson (29, 30).

Além disso, estudos em animais e em tubos de ensaio mostraram que o CBD pode diminuir a inflamação e ajudar a prevenir a neurodegeneração associada à doença de Alzheimer (31).

Em um estudo de longo prazo, os pesquisadores deram CBD a camundongos geneticamente predispostos à doença de Alzheimer, descobrindo que isso ajudava a prevenir o declínio cognitivo (32).

6. Pode beneficiar a saúde do coração

Pesquisas recentes vincularam o CBD a vários benefícios para o coração e o sistema circulatório, incluindo a capacidade de baixar a pressão alta.

A pressão alta está ligada a riscos mais altos de várias condições de saúde, incluindo derrame, ataque cardíaco e síndrome metabólica (33).

Estudos indicam que o CBD pode ajudar na pressão alta.

Um estudo recente tratou nove homens saudáveis ​​com uma dose de 600 mg de óleo CBD e descobriu que reduziu a pressão sanguínea em repouso, em comparação com um placebo.

O mesmo estudo também deu aos homens testes de estresse que normalmente aumentam a pressão sanguínea. Curiosamente, a dose única de CBD levou os homens a experimentar um aumento menor da pressão arterial do que o normal em resposta a esses testes (34).

Os pesquisadores sugeriram que as propriedades redutoras de estresse e ansiedade do CBD são responsáveis ​​por sua capacidade de ajudar a baixar a pressão arterial.

Além disso, vários estudos em animais demonstraram que o CBD pode ajudar a reduzir a inflamação e a morte celular associada a doenças cardíacas devido às suas poderosas propriedades antioxidantes e redutoras de estresse.

Por exemplo, um estudo descobriu que o tratamento com CBD reduziu o estresse oxidativo e evitou danos ao coração em camundongos diabéticos com doença cardíaca (35).

7. Vários outros benefícios potenciais

O CBD foi estudado por seu papel no tratamento de vários problemas de saúde além dos descritos acima.

Embora sejam necessários mais estudos, acredita-se que o CBD forneça os seguintes benefícios à saúde:

  • Efeitos antipsicóticos: Estudos sugerem que o CBD pode ajudar pessoas com esquizofrenia e outros transtornos mentais, reduzindo os sintomas psicóticos (36).
  • Tratamento de abuso de substâncias: o CBD demonstrou modificar circuitos no cérebro relacionados à dependência de drogas. Em ratos, o CBD demonstrou reduzir a dependência de morfina e o comportamento de busca de heroína (37).
  • Efeitos antitumorais: Em estudos com tubos de ensaio e em animais, o CBD demonstrou efeitos antitumorais. Nos animais, foi demonstrado que evita a propagação do câncer de mama, próstata, cérebro, cólon e pulmão (38).
  • Prevenção de diabetes: em camundongos diabéticos, o tratamento com CBD reduziu a incidência de diabetes em 56% e reduziu significativamente a inflamação (39).

Há algum efeito colateral?

Embora o CBD seja geralmente bem tolerado e considerado seguro, ele pode causar reações adversas em algumas pessoas.

Os efeitos colaterais observados nos estudos incluem (40):

  • Diarréia
  • Mudanças no apetite e peso
  • Fadiga

O CBD também é conhecido por interagir com vários medicamentos. Antes de começar a usar o óleo de CBD, discuta-o com seu médico para garantir sua segurança e evitar interações potencialmente prejudiciais (41).

Isso é especialmente importante se você tomar medicamentos ou suplementos que vêm com um “aviso de toranja”. Tanto a toranja quanto o CBD interferem nos citocromos P450 (CYPs), um grupo de enzimas importantes para o metabolismo da droga (42).

Um estudo realizado em ratos mostrou que os extratos de cannabis ricos em CBD têm potencial para causar toxicidade hepática. No entanto, alguns ratos do estudo receberam doses extremamente grandes do extrato (43).

Conclusão 

O óleo CBD foi estudado por seu papel potencial no alívio dos sintomas de muitos problemas de saúde comuns, incluindo ansiedade, depressão, acne e doenças cardíacas.

Para aqueles com câncer, pode até fornecer uma alternativa natural para o alívio da dor e dos sintomas.

A pesquisa sobre os potenciais benefícios para a saúde do óleo CBD está em andamento, portanto novos usos terapêuticos para esse remédio natural certamente serão descobertos.

Embora haja muito a ser aprendido sobre a eficácia e a segurança do CBD, os resultados de estudos recentes sugerem que o CBD pode fornecer um tratamento natural poderoso e seguro para muitos problemas de saúde.

Se você estiver interessado em experimentar o CBD, poderá comprar muitos produtos on-line, incluindo gomas, óleos e loções.