Gengibre e açafrão são dois dos ingredientes mais amplamente estudados na medicina herbal.

Curiosamente, ambos têm sido usados há séculos para tratar uma variedade de doenças, desde enxaquecas a inflamação crônica e fadiga.

Ambos também foram usados para ajudar a aliviar a dor, diminuir náuseas e melhorar a função imunológica para ajudar a proteger contra doenças e infecções (1, 2).

Este artigo analisa os benefícios e efeitos colaterais do gengibre e da açafrão e se eles podem ajudar a combater a dor e a doença.

O que são gengibre e açafrão?

Gengibre e açafrão são dois tipos de plantas com flores que são amplamente utilizadas na medicina natural.

O gengibre, ou Zingiber officinale, originou-se no sudeste da Ásia e tem sido muito utilizado como remédio natural para várias condições de saúde.

Suas propriedades medicinais são principalmente devidas à presença de compostos fenólicos, incluindo o gingerol, um produto químico que se acredita possuir potentes propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes (3).

A cúrcuma, também conhecida como Curcuma longa, pertence à mesma família de plantas e é frequentemente usada como tempero na culinária indiana.

Ele contém o composto químico curcumina, que demonstrou auxiliar no tratamento e prevenção de várias condições crônicas (4).

Gengibre e açafrão podem ser consumidos frescos, secos ou moídos e adicionados a uma variedade de pratos. Eles também estão disponíveis em forma de suplemento.

Tem propriedades que ajudam na dor e na doença

Embora as evidências sejam limitadas sobre os efeitos do gengibre e da açafrão quando usados ​​em conjunto, os estudos mostram que ambos podem ajudar a reduzir a dor e a doença.

Reduzir a inflamação

Pensa-se que a inflamação crônica desempenha um papel central no desenvolvimento de condições como doenças cardíacas, câncer e diabetes.

Também pode piorar os sintomas associados a condições auto-imunes, como artrite reumatóide e doença inflamatória intestinal (5).

Gengibre e açafrão têm poderosas propriedades anti-inflamatórias, que podem ajudar a diminuir a dor e proteger contra doenças.

Um estudo em 120 pessoas com osteoartrite constatou que a ingestão de 1 grama de extrato de gengibre por dia durante 3 meses reduziu efetivamente a inflamação e diminui os níveis de óxido nítrico, molécula que desempenha um papel fundamental no processo inflamatório (6).

Da mesma forma, uma revisão de 9 estudos mostrou que a ingestão de 1 a 3 gramas de gengibre por dia durante 6 a 12 semanas diminuiu os níveis de proteína C reativa (PCR), um marcador inflamatório (7).

Enquanto isso, estudos em tubo de ensaio e em humanos indicam que o extrato de açafrão pode diminuir vários marcadores de inflamação, com algumas pesquisas observando que pode ser tão eficaz quanto medicamentos anti-inflamatórios como ibuprofeno e aspirina (8, 9, 10).

Uma revisão de 15 estudos também observou que a suplementação com açafrão pode reduzir os níveis de PCR, interleucina-6 (IL-6) e malondialdeído (MDA), todos usados ​​para medir a inflamação no corpo (11).

Aliviar a dor

Gengibre e açafrão foram estudados por sua capacidade de proporcionar alívio da dor crônica.

Estudos mostram que a curcumina, o ingrediente ativo da açafrão, é especialmente eficaz na redução da dor causada pela artrite (12, 13).

De fato, uma revisão de 8 estudos constatou que a ingestão de 1.000 mg de curcumina era tão eficaz na redução da dor nas articulações quanto certos medicamentos para dor em pessoas com artrite (14).

Outro pequeno estudo em 40 pessoas com osteoartrite mostrou que tomar 1.500 mg de curcumina diariamente reduziu significativamente a dor e melhorou a função física, em comparação com um placebo (15).

Também se demonstrou que o gengibre diminui a dor crônica associada à artrite, juntamente com várias outras condições (16).

Por exemplo, um estudo de 5 dias em 120 mulheres observou que tomar 500 mg de pó de raiz de gengibre 3 vezes ao dia reduzia a intensidade e a duração da dor menstrual (17).

Outro estudo em 74 pessoas descobriu que tomar 2 gramas de gengibre por 11 dias reduziu significativamente a dor muscular causada pelo exercício (18).

Apoiar a função imunológica

Muitas pessoas tomam açafrão e gengibre ao primeiro sinal de doença, na esperança de melhorar a função imunológica e evitar os sintomas de resfriado ou gripe.

Algumas pesquisas mostram que o gengibre, em particular, pode possuir poderosas propriedades estimulantes do sistema imunológico.

Um estudo em tubo de ensaio indicou que o gengibre fresco era eficaz contra o vírus sincicial respiratório humano (HRSV), que pode causar infecções do trato respiratório em bebês, crianças e adultos (19).

Outro estudo em tubo de ensaio descobriu que o extrato de gengibre bloqueou o crescimento de várias cepas de patógenos do trato respiratório (20).

Um estudo em camundongo também observou que tomar extrato de gengibre bloqueia a ativação de várias células imunes pró-inflamatórias e diminuiu os sintomas de alergias sazonais, como espirros (21).

Da mesma forma, estudos em animais e em tubos de ensaio mostraram que a curcumina possui propriedades antivirais e pode ajudar a reduzir a gravidade do vírus influenza A (22, 23, 24).

Açafrão e gengibre também podem diminuir os níveis de inflamação, o que pode ajudar a melhorar a função imunológica (25, 26).

No entanto, a maioria das pesquisas se limita a estudos em tubo de ensaio e em animais usando doses concentradas de açafrão ou gengibre.

Mais pesquisas são necessárias para determinar como cada uma delas pode afetar a saúde imunológica humana quando consumida em quantidades normais de alimentos.

Diminuir a náusea

Vários estudos observaram que o gengibre pode ser um remédio natural eficaz para acalmar o estômago e ajudar a reduzir as náuseas.

Um estudo realizado em 170 mulheres descobriu que tomar 1 grama de gengibre em pó diariamente por 1 semana era tão eficaz na redução de náuseas relacionadas à gravidez quanto um medicamento anti-náusea comum, mas com muito menos efeitos colaterais (27).

Uma revisão de cinco estudos também mostrou que tomar pelo menos 1 grama de gengibre por dia pode ajudar a reduzir significativamente náusea e vômito no pós-operatório (28).

Outras pesquisas indicam que o gengibre pode diminuir as náuseas causadas por enjôo, quimioterapia e certos distúrbios gastrointestinais (29, 30, 31).

Embora sejam necessárias mais pesquisas para avaliar os efeitos do açafrão na náusea, alguns estudos descobriram que ele pode proteger contra problemas digestivos causados ​​pela quimioterapia, o que pode ajudar a reduzir sintomas como náusea, vômito e diarréia (32, 33).

Potenciais efeitos secundários 

Quando usado com moderação, gengibre e açafrão são considerados adições seguras e saudáveis ​​a uma dieta equilibrada.

Ainda assim, alguns efeitos colaterais potenciais precisam ser considerados.

Para iniciantes, algumas pesquisas descobriram que o gengibre pode diminuir a coagulação do sangue e pode interferir nos anticoagulantes quando usado em grandes quantidades (34).

Como o gengibre pode afetar os níveis de açúcar no sangue, aqueles que tomam medicamentos para diminuir seus níveis também podem querer consultar seu médico antes de tomar suplementos (35).

Além disso, lembre-se de que o pó de açafrão é composto por apenas cerca de 3% de curcumina em peso; portanto, você precisará consumir uma quantidade muito grande ou usar um suplemento para atingir a dosagem encontrada na maioria dos estudos (36).

Em doses elevadas, a curcumina tem sido associada a efeitos colaterais como erupções cutâneas, dores de cabeça e diarréia (37).

Finalmente, embora a pesquisa sobre os efeitos potenciais sobre a saúde do gengibre e da açafrão seja abundante, as evidências de como os dois podem afetar a saúde quando usadas em conjunto são limitadas.

Certifique-se de consultar um médico antes de suplementar e diminuir sua dose, se você notar algum efeito colateral.

Como usar gengibre e açafrão

Existem várias maneiras de adicionar gengibre e açafrão à sua dieta para aproveitar os muitos benefícios à saúde que cada um tem a oferecer.

Os dois ingredientes funcionam bem juntos em molhos para salada, frituras e molhos para adicionar um aumento de sabor e benefícios à saúde em suas receitas favoritas.

O gengibre fresco também pode ser usado para fazer tiros de gengibre, fabricados em uma xícara de chá suave ou adicionados a sopas, smoothies e caril.

O extrato de raiz de gengibre também está disponível em forma de suplemento, que demonstrou ser mais eficaz quando tomado em doses entre 1.500 a 2.000 mg por dia.

Açafrão, por outro lado, é ótimo para adicionar um toque de cor a pratos como caçarolas, fritas, molhos e molhos.

Idealmente, você deve emparelhar açafrão com uma pitada de pimenta do reino, o que pode ajudar a aumentar sua absorção em seu corpo em até 2.000%.

Os suplementos de açafrão também podem ajudar a fornecer uma dosagem mais concentrada de curcumina e podem ser tomados em doses de 500 mg duas vezes ao dia para reduzir a dor e a inflamação.

Também estão disponíveis suplementos que contêm açafrão e gengibre, facilitando a correção de cada um deles em uma única dose diária.

Você pode encontrar esses suplementos localmente ou comprá-los online.

Conclusão

Vários estudos promissores descobriram que o gengibre e açafrão podem ter efeitos poderosos sobre náusea, dor, inflamação e função imunológica.

No entanto, faltam evidências dos efeitos dos dois usados ​​juntos, e grande parte da pesquisa disponível é limitada a estudos em tubo de ensaio.

Dito isto, ambos podem ser uma adição saudável a uma dieta equilibrada e podem ser consumidos com risco mínimo de efeitos adversos à saúde.